Cientistas apanharam um tipo primitivo de medusa chamado Cassiopeia a “tirar uma soneca”. “É o primeiro exemplo de sono em animais sem um cérebro”, anunciam.

  • Cientistas apanharam um tipo primitivo de medusa chamado Cassiopeia a “tirar uma soneca”. “É o primeiro exemplo de sono em animais sem um cérebro”, anunciam.

  • Dois estudos dão conta de dois fenómenos no mundo dos anfíbios: num deles, duas espécies de rãs não ouvem os seus próprios chamamentos de acasalamento; no outro, é explicada a razão pela qual as rãs venenosas não são afectadas pelas toxinas que segregam.

  • As aranhas são vegetarianas ou carnívoras? Sabe quantas vezes comem por mês? Estas são algumas das perguntas que o Exploratório quer responder no “Andar às Aranhas”.

  • Cientistas descobriram dois mecanismos que ajudam a “arrumar” o coração no lugar certo. Os estudos podem ser úteis para evitar doenças causadas por erros no complexo processo de formação de um novo ser.

  • Os portugueses converteram-se ao feijão, que representa 75% do consumo de leguminosas no país. Agora uma equipa de cientistas decidiu comparar as variedades portuguesas de feijão com as originais da América Central e do Sul, para perceber melhor a sua história.

  • Espécie apareceu pela primeira vez nos rios portugueses em 1979.

  • Durante dez anos, um programa governamental quis eliminar as raposas da Tasmânia. Havia um problema: nunca existiram lá. Os dados estavam mal examinados e cientistas portugueses mostraram que não eram válidos. O programa foi suspenso.

  • Apanham-se por cá, mas vão quase todos para Espanha. A excepção é a Ericeira, onde há a tradição de comer ouriços-do-mar, ou melhor, as suas “ovas”. Agora há projectos de investigação que estudam as ovas destes animais do ponto de vista económico e ambiental.

  • Montagem do esqueleto no Museu Field, em Chicago, vai sofrer alterações relativas à anatomia e postura. Descoberto em 1990, o fóssil foi comprado em leilão por uma pequena fortuna.