No primeiro semestre a subida na venda de bens foi de 47% mas níveis ainda estão baixos, numa altura em que as relações entre os dois países entram num novo ciclo.