A guerra na Síria

Todos os tópicos

Há cada vez mais sinais do retorno à violência quotidiana no conflito entre o Governo turco e os rebeldes curdos. Iraquianos acusam Ancara de matar civis nos bombardeamentos do seu lado da fronteira.

  • Há cada vez mais sinais do retorno à violência quotidiana no conflito entre o Governo turco e os rebeldes curdos. Iraquianos acusam Ancara de matar civis nos bombardeamentos do seu lado da fronteira.

  • Erdogan declarou enterrado o processo de paz com o PKK, ao mesmo tempo que quer levantar a imunidade dos deputados pró-curdos que lhe roubaram a maioria.

  • Ancara volta atrás com a palavra e afasta negociações com separatistas curdos. Parceiros da NATO discutem intenções turcas para a guerra na Síria.

  • Entrada de Ancara na guerra aos jihadistas do Estado Islâmico pode mudar o jogo a favor da coligação liderada por Washington, mas o Governo turco e os seus aliados têm planos diferentes e aliados potencialmente antagónicos.

  • Ancara e Washington têm plano de criação de "zona de segurança aérea" que levará ao recuo do EI e beneficiará as forças que combatem Assad. Reunião entre turcos e NATO marcada para terça-feira.

  • Erdogan junta-se combate ao EI e, pelo caminho, arrasa com os curdos no Sul da Turquia.

  • Presidente da Síria justifica derrotas territoriais com "falta de recursos humanos" no exército e insiste numa solução negociada para o conflito que preserve "a luta contra o terrorismo".

  • Ancara entra definitivamente na guerra síria. Pelo caminho, aproveita para esmagar os separatistas curdos e suas ambições de autonomia a Sul da fronteira.

  • Abu Khalil al-Sudani fazia parte da liderança da organização extremista e era próximo do seu líder máximo, Ayman al-Zawahiri.