A guerra na Síria

Todos os tópicos

Apelo feito num comunicado na mesma altura em que grupos armados deixam as últimas áreas que controlavam na Cidade Velha.

  • Apelo feito num comunicado na mesma altura em que grupos armados deixam as últimas áreas que controlavam na Cidade Velha.

  • As forças governamentais dominam agora mais de dois terços daquela que era a cidade mais populosa da Síria antes da guerra.

  • Grupos armados garantem que não pretendem deixar a cidade, mas já só controlam 30% do território que detinham antes do início da ofensiva. Resolução da ONU para trégua imediata foi chumbada.

  • Continuam presas nas zonas sob ataque do regime cerca de 250 mil pessoas. Cirurgias no Leste da cidade são agora feitas a sangue-frio.

  • Mais de 50 mil pessoas já terão deixado a zona controlada pelos rebeldes. Líder da administração rebelde pede ao Governo sírio que crie corredores seguros para a fuga.

  • A Turquia estava a colaborar com Moscovo na sua operação militar na Síria "contra o terrorismo", as palavras do Presidente azedam de novo as relações.

  • O regime sírio leva a cabo uma vasta ofensiva para retomar o controlo, custe o que custar, do sector Leste da cidade, nas mãos dos rebeldes desde 2012.

  • Rússia garante que rebelião já perdeu metade do território que controlava desde 2012 no Leste da cidade. Idlib, a última província nas mãos dos grupos que combatem o regime de Damasco, poderá ser o alvo seguinte.

  • Crescente Vermelho revela que mais de quatro mil pessoas fugiram para zonas controladas pelo Governo. Exército conquistou à oposição mais de um terço do território que controlava.