• A sociedade civil que o mítico comandante da Região Militar do Norte tão bem representa, porque foi em certo momento o catalisador das suas ânsias, ansiedades e anseios, é afinal a sociedade civil que, por via de regra, sociólogos e outros académicos dão por inexistente em Portugal.

  • O funeral do general António Pires Veloso, um dos protagonistas do 25 de Novembro de 1975, que morreu domingo, vai realizar-se na terça-feira, partindo da igreja da Lapa, Porto, onde está a ser velado em câmara ardente, para Mesquitela, Celorico da Beira.

  • Como comandante da Região Militar do Norte, foi um dos protagonistas do 25 de Novembro de 1975, que pôs fim ao Verão Quente e ao PREC. Morreu este domingo, aos 88 anos, no Porto.

  • César das Neves é dos que acham (como toda a liberalice económica) que a culpa do endividamento português é sempre dos “direitos adquiridos”, dos que foram “os mais favorecidos nos anos de fartura” (“funcionários, médicos, professores, pensionistas, autarquias”, diz ele), que se “fingem desvalidos e abusam dos impostos dos pobres”. Esses é que arrombaram a economia do português “poupado e prudente”!

  • O realizador de O Sangue trouxe ao festival suíço a sua mais recente longa-metragem. Cavalo Dinheiro é uma fantasmagoria opaca e sumptuosa, passado ao longo de uma "noite Baudelairiana".

  • De certa forma, compreendo a tua repulsa de estrangeirado, Tito. Por cá, continuamos incapazes de gerar ódios, mas somos bons fadistas da adversidade.

  • Só recentemente tive conhecimento do protesto que os filhos do meu defunto amigo Ludgero Pinto Basto publicaram no jornal PÚBLICO contra algumas afirmações que fiz no meu livro Pavel – Um homem não se apaga sobre as opiniões do pai relacionadas com comportamento do Pavel no México

  • Acabo de saber que não poderei sequer participar nas Primárias do próximo mês de setembro. A conversa da “abertura” mostra a sua verdadeira face.